Al-Ahly 2 - 1 Benfica
publicado por belelinho

Ensaio decepcionante do Benfica no Egipto. Talvez o mais infeliz de toda a pré-temporada. O intenso calor sentido na cidade do Cairo (cerca de 40 graus), poderá servir de atenuante, mas o que os encarnados demonstraram este domingo foi muito pobre, salvo raríssimas excepções. A primeira vez sem Simão foi mesmo para esquecer. Manuel José agradeceu.

O Al-Ahly venceu por 2-1 e pode agradecer a Luisão e Nelson, culpados de cada um dos golos dos africanos. O brasileiro, logo a abrir a partida, cometeu uma grande penalidade desnecessária sobre Flávio, enquanto Nelson, na segunda parte, fez um passe proibido para uma zona onde estava Hosni. O egípcio driblou Quim e estabeleceu o resultado final.

A primeira meia-hora foi penosa para o Benfica. Apática, sem qualquer dinamismo, a formação portuguesa sofreu um golo logo a abrir e não mostrou quaisquer argumentos que lhe permitissem pensar sequer na igualdade. Só aos 31 minutos o guardião egípcio foi chamado a actuar, após um excelente remate de Bergessio.

Mais tarde, em cima do intervalo, o até então apagado Cardozo rodopiou sobre um adversário e rematou muito bem, para defesa atenta de Amir. Ficava por aqui a primeira parte.

Rui Costa, ainda e sempre o «maestro»

Ao intervalo Fernando Santos fez quatro mudanças na equipa e a coisa melhorou. Muito por culpa de Rui Costa, verdade seja dita. O médio, à imagem do mostrado na Roménia, voltou a ser dos melhores do Benfica. Jogou, fez jogar e ofereceu um golo em bandeja de ouro a Nuno Assis. O passe do «maestro» é magistral e Assis, no seu regresso à competição após longo afastamento por suspensão, fez um belo golo.

Mas o pior havia ainda de chegar. Aos 63 minutos, no melhor período do Benfica em todo o jogo, Nelson fez um passe suicida para a zona frontal à sua área e Hosni não perdoou. Driblou Quim e estabeleceu o resultado final. Um erro crasso, a lembrar o cometido por Carlos Secretário num Sporting-F.C. Porto da década passada.

Em nota de rodapé, além de Rui Costa há a sublinhar as actuações positivas de Léo e Nuno Assis. Cardozo, mais apagado do que o costume, conseguiu ainda ser dos melhores. A restante equipa não conseguiu ultrapassar a fasquia da mediocridade.

Ficha de jogo:

Al-Ahly: Amir; Shadi Mohammed, Imad Alnahass, Ahmed Alsayed e Mohammed Sedik; Hassan Mostafa, Mohammed Shawki e Akweti; Gilberto, Flávio e Mohammed Abo Trika.

Jogaram ainda: Hosni, Ashour, Gomaa, Belal

Treinador: Manuel José

Benfica: Butt (Quim, 45); Nelson, David Luiz (Zoro, 45), Luisão e Léo (Miguelito, 72); Petit (Yu Dabao, 83), Katsouranis (Rui Costa, 45), Manuel Fernandes e Nuno Assis; Bergessio (Fábio Coentrão, 45) e Cardozo (Mantorras, 72).

Treinador: Fernando Santos

Golos: Shadi Mohammed (5, de g.p.), Nuno Assis (53) e Hosni (63)

Cartões amarelos: Luisão (14), Petit (32), Flávio (66) e Rui Costa (81)

Etiquetas:




Página Inicial
2007-2009 A Mistica Benfiquista